segunda-feira, 8 de maio de 2017

MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA...


 
Só agora foi reconhecido em Portugal que os animais não são ‘coisas’ e sim seres vivos dotados de sensibilidade como os humanos. A lei que estabelece esse princípio entrou em vigor no dia 1 de Maio de 2017 e anula a anterior cujo legislador não seria certamente um ser sensivel ou racional, possuidor de alma humana como o actual.
 
A partir desta nova Lei que confere aos animais o direito de serem respeitados como tal, devem pelo menos os caçadores portugueses, toureiros, carniceiros, etc., pensarem duas vezes antes de provocar qualquer dano ou sofrimento a um ser vivo que têm sob a sua mira, a sua farpa, a sua faca, o seu cutelo, seja um coelho, um javali, um toiro, um porco, etc., pois todos sentem do mesmo modo a dor e aflição que lhe é inflingida e não desejariamos para nós.
 
Infelizmente, apesar da nova Lei conferir aos animais o estatuto de ser vivo seinciente, ainda não pensará assim muita gente. Há mesmo os que dizem que eles não têm alma e assim pensam muitos homens da própria Religião que os consideram ‘coisas’ que Deus criou apenas para a nossa alimentação. Esse é o raciocínio de tanta gente que se diz ‘crente’ mas desconhece as palavras do Pregador Eclesiastes que fala da alma dos animais e adverte os humanos que não têm vantagem sobre eles a esse respeito, pois “assim como morre um, assim morre outro, todos têm o mesmo fôlego (alma, pneuma) e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma”... E termina perguntando: “Quem adverte que o fôlego dos filhos dos homens sobe para cima (aos céus) e que o fôlego dos animais desce para baixo da terra (ao inferius)?” (Eclesiastes - 3; 21)
 
Aproveito para apelar aos donos de animais considerados perigosos (rottweiler ou pitbull) que não os abandonem apenas porque tem sido noticiado ultimamente alguns casos de ataques a crianças ou pessoas adultas que certamente foram vítimas de circunstâncias que poderiam ser evitadas. Doutro modo vale a pena conhecer outros casos como este que também deveriam ser noticiados:
  
MATILHA DE ROTTTWEILERS SALVAM IDOSA
 
Rui M. Palmela

quinta-feira, 25 de junho de 2015

A ALMA E CONSCIÊNCIA DOS ANIMAIS


 
Para quem duvida ainda que os animais têm sua alma e consciência, vem finalmente um grupo de neurocientistas confirmar aquilo que muitas pessoas já acreditavam há muito  e podem a partir de agora demonstrar aos cépticos o quão estavam errados ao negarem simplesmente que os “irracionais” não têm a mesma percepção de dor e sofrimento dos humanos.
 
O neurocientista canadiano Philip Low, pesquisador da Universidade de Stanford e do Instituto de Tecnologia dos EUA, revelou numa conferência em Cambrigde os resultados de suas pesquisas dizendo que afinal “todos os mamíferos, aves e outras criaturas, incluindo polvos, têm consciência”.  Ele e mais 25 pesquisadores constataram que as estruturas cerebrais que produzem a consciência nos humanos também existem nos animais e por isso a conclusão é de que eles sentem dor e prazer como nós e não podemos mais continuar a negar o óbvio.
 
 “A partir de agora acho que vou me tornar vegetariano”, diz o neurocientista  que tem uma maior compreensão sobre o que sentem os animais numa experiência de medo quando são levados para os Matadouros para serem abatidos ou condenados à morte. Todos os consumidores de seus cadáveres esquartejados deveriam refletir sobre esta questão, a menos que não tenham consciência, alma ou coração.
 
 “Nosso papel de cientistas não é dizer o que a sociedade  deve fazer, mas tornar público os dados que temos e aquilo que enxergamos. A sociedade deve discutir este assunto e decidir  novas leis sobre os animais protegendo-os de alguma forma”...
 
 “No longo prazo penso que a Sociedade dependerá menos dos animais, será melhor para todos”, concluiu Philip Low, denunciando ainda que todos os anos são gastos 20 biliões de dólares sacrificando milhões de vertebrados em pesquisas médicas testando medicamentos ou produtos de cosmética para os humanos. “Não acho necessário tirar vidas para estudarmos a vida”, concluiu o cientista apelando para a própria engenhosidade ou capacidade humana de desenvolvermos melhores tecnologias para respeitar a vida dos animais.
 
 Para terminar este artigo cito Leonardo Da Vinci que já dizia no seu tempo o seguinte: “Chegará o dia em que se conhecerá o íntimo dos animais (a alma e consciência). Nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade”.
 
 Penso que chegou esse tempo.
 
 Rui M. Palmela

quarta-feira, 13 de maio de 2015

CÃO SALVA BÉBÉ QUE NÃO ESTAVA A RESPIRAR


Não, ele não fez respiração de boca a boca à bébé que tinha deixado de respirar mas fez uma coisa extraordinária que vale a pena conhecer.

Duke é um cachorro de 6 anos que tinha sido adoptado de um canil por um casal que tinha uma filha de 9 meses e o cão fazia questão de dormir junto a ela no quarto onde ficava.  Nessa noite ele se apercebeu de algo que lhe chamou a atenção e chegando junto da menina viu que ela tinha uma respiração irregular e parou de respirar.

Então Duke saiu correndo e se dirigiu para o quarto do casal pulando em cima da cama acordando seus donos que ficaram muito admirados olhando para o cachorro que queria que eles o seguissem.
 
Quando chegaram ao quarto da bébé viram que ela estava roxa e chamaram de imediato o serviço de emergência que chegou a tempo de prestar todos os procedimentos necessários.

Duke acabou sendo um herói e sua história está correndo mundo pela Internet.
Aqui fica o video para quem quiser ver:

 

 Rui M. Palmela

 

sábado, 23 de agosto de 2014

AO MEU QUERIDO AMIGO FARRUSCO

 


Faz hoje 3 dias que meu fiel amigo de 4 patas partiu desta para outra vida tal como eu acredito e todos os que amam seus animais como membros da mesma familia.

Foram mais de 13 anos que passámos juntos e recordo os bons momentos de sua companhia nos passeios matinais à serra, ao campo ou praia onde corria feliz em liberdade sob a luz do sol no seio da vegetação ou na areia humida da praia onde se banhava nas águas do mar. Na serra ele me guardava sempre quando eu meditava ficando alerta deitado a meu lado zelando pela minha segurança. 

Foi um Amigo de todas as horas que já sentia muitas dores e dificuldade de andar devido ás artroses e insuficiência cardiaca congestiva que se agravava devido à sua avançada idade. Foram meses de sofrimento que terminaram duma forma que eu não desejava e me apertaram tanto o coração. Despedi-me de meu querido Farrusco falando-lhe que iria para um mundo melhor onde voltaria a correr feliz pelos campos verdejantes sem dor ou sofrimento e nos voltariamos a encontrar de novo um dia em qualquer lugar.

 

Os animais que amamos e com os quais criamos laços de amor indestrutíveis e memórias inesquecíveis, ficam na alma e jamais se desfarão quando esta se liberta do corpo físico e volta ao plano espiritual. Afinal,  “O que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo sucede aos animais, como morre um, assim morre outro, todos têm o mesmo fôlego (alma vivente) e a vantagem  dos homens sobre os animais (a este respeito) não é nenhuma. Todos vão para um lugar... “Quem adverte que o fôlego (alma) dos filhos dos homens sobe para cima (aos céus) e que o fôlego dos animais desce para baixo da terra (ao inferius)?”  -  Eclesiastes 3: 19 a 21.

Até sempre, querido amigo Farrusco, obrigado por tua companhia que jamais esquecerei e da qual terei sempre a melhor recordação!

Rui M .Palmela

domingo, 23 de março de 2014

CARTA ABERTA AO PADRE VITOR FEITOR PINTO



 
Costumo ouvir seu programa nas manhãs de domingo na Radio Sim (ligado à Rádio Renascença), onde o sr. Padre Vitor Pinto responde a várias perguntas feitas pelos ouvintes que apresentam suas duvidas sobre questões que merecem profundas reflexões. Neste dia, 23 de Março de 2014, uma pessoa ligou a perguntar-lhe se os animais também têm alma e fiquei surpreendido com sua afirmação cabal de que  “os animais não tem alma, ponto final”.  Inclusive, referiu o cavalo, o cão, o gato, etc., dizendo que eles apenas têm ‘sensibilidade’ mas não têm alma e essa é a sua convicção pessoal.

Confesso que sempre gostei de o ouvir como homem da Igreja cheio de grande lucidez e sensatez falando das questões humanas cuja cultura não questiono pela sua dimensão, porém surpreendeu-me bastante pela forma como se exprimiu em relação aos animais que tal como diz o Génesis da Criação são criaturas de “almas viventes” criadas por Deus que fazem na Terra o percurso de sua evolução. O homem surgiria muito tempo depois para dominar sobre todas as espécies e direi mesmo que muitos já perderam sua alma e se comportam hoje como 'zombies' sem coração que devoram até ás entranhas seres viventes que confiam no homem mas este se tornou pior que as bestas-feras que mata todos os dias milhões de animais que sofrem mas como “não têm alma” são vistos como ‘coisas’ que vivem apenas para a nossa alimentação . É assim que pensam a maioria dos humanos e o sr. padre não é excepção!
 
Agora entendo porque é que muitas pessoas crentes em Deus desprezam e maltratam animais, inclusive com a benção da Igreja Católica que não reprova as touradas por exemplo, de que o Padre Milicias é um grande aficionado apesar de se dizer “Franciscano”. Creio que Francisco de Assis ficaria escandalizado com isso e mais ainda a “Nª Srª da Conceição” que vê horrorizada o que se passa em Barrancos por altura das festas em seu nome que culminam com a tortura e morte de toiros frente à Capela, em plena praça pública, tudo feito em nome de uma 'tradição' que a Igreja aprova quando devia condenar esta situação.
 
Mas, é claro, como “os animais não têm alma” (segundo a Igreja), então as pessoas pensam que eles não sofrem como nós e continuam a tratá-los de forma cruel e nisso tem muita responsabilidade a própria Religião. Talvez por isso o Pregador Eclesiastes já dizia o seguinte:
 
...”O que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, como morre um, assim morre o outro. Todos têm o mesmo fôlego (alma, pneuma, anima) ; e a vantagem dos filhos dos homens sobre os animais (a este respeito) não é nenhuma. Todos vão para um lugar, todos são pó (matéria perecível) e ao pó (à terra) tornarão. Quem adverte que o fôlego (alma) dos filhos dos homens sobe para cima (para os céus) e que o fôlego (alma) dos animais desce para baixo da terra (ao inferius)? - Eclesiastes, cap. 3:19 a 21, da Biblia.
 
Portanto, caro senhor Padre Vitor Pinto, espero que cultive melhor a palavra de Deus e não a sua que precisa ser mais repensada e cuidada para não induzir em erro quem lhe pede esclarecimentos ou explicações sobre coisas para as quais deveria estar melhor preparado e não criar mais confusões. Os animais têm mesmo sua alma e sofrem como nós e deveriam ser respeitados e não torturados nem transformados em refeições. É o que penso de minha alma e meu coração!
 
Com os meus cumprimentos,

Rui M. Palmela

Related Posts with Thumbnails